A Inês Faria é uma jovem designer de moda com quem nos cruzámos no Instagram. Ela criou o projeto i.sustentavel para falar de Moda sustentável e partilhar o que vai aprendendo com a sua própria experiência.

Partilha conselhos para comprar, livros sobre moda sustentável e um muito interessante “Como sobreviver aos saldos?” wink Temos a certeza que a Inês representa uma nova geração de designers de moda, que já olha para a sustentabilidade não como uma tendência, mas como algo que deve fazer parte do processo criativo na moda.

Obrigada por teres aceite o nosso convite Inês, muito sucesso para o teu futuro!

Desde miúda que adoro moda e sei desde sempre que quero trabalhar com moda.

Ao longo da minha vida nunca tinha tido preocupações ambientais nem sociais relativamente à indústria têxtil, mas sempre fui habituada a vestir a roupa das minhas primas mais velhas e a dar a que já não me servia às minhas primas mais novas, então o vestir roupa usada nunca me fez confusão.

Já mais adulta comecei a perceber os impactos da indústria têxtil, sendo a minha área de estudo pude ter um conhecimento mais completo dos processos e materiais de confecção e isso começou a preocupar-me muito. Ver o que o nosso consumo estava a fazer ao planeta e à vida de milhares de pessoas e que pouca gente se preocupava com isso fez-me repensar os meus hábitos de consumo.

A moda secondhand trouxe-me uma oportunidade de consumo a baixo custo e com baixo impacto, sabendo que a moda ética e sustentável nem sempre é uma opção acessível. Por exemplo, a camisola da fotografia, que devo ter comprado há um ou dois anos, em segunda mão.

Sendo as tendências de moda repetitivas e cíclicas também é uma oportunidade de obter produtos que não estão ultrapassados, não há uma peça que o fique sempre, as “modas” acabam por voltar. Assim como é uma oportunidade de ter um estilo mais diferenciado e pessoal do que o que as tendências ditam.

A roupa não é feita para ser descartável, o custo que a produção tem para o ambiente não é para ser descartável.

E deixar de gostar de uma peça não tem problema nenhum, já o deixei várias vezes, os nossos gostam mudam e o nosso estilo e necessidades também, o segredo é descartar e obter peças de forma responsável.

As peças em segunda mão que mais gosto me dão vestir são as peças que foram da minha mãe, nos tempos de juventude dela, é engraçado pensar que, tanto tempo depois, eu tenho um estilo bem parecido ao dela na altura e algumas das peças que ela usava são as que eu uso agora. Além do valor monetário das peças, têm também um valor emocional e uma vida antes de serem minhas e são muito mais especiais para mim por isso mesmo.

Eu uso moda secondhand porque poupo dinheiro, porque poupo o planeta e invisto no futuro.

Inês Faria, i.sustentavel

 

Inês Faria - Eu uso moda second hand

Como comprar roupa em segunda mão – uma questão de prática?

Comprar roupa em segunda mão pode até estar na moda mas ainda não é uma realidade para todas as pessoas. Alguns mitos, ideias pré-concebidas, dificuldades e receios levam a que muitos ainda tenham dificuldades em dar o passo. Mesmo que tenham vontade. Aos receios...

Um guarda-roupa que é uma biblioteca de histórias

A Salomé é um furacão. Combativa, faz da moda sustentável uma bandeira pessoal, lutando todos os dias por informar, sensibilizar e mudar comportamentos. Quer da indústria, quer de todos nós, enquanto consumidores. É a coordenadora do Fashion Revolution Portugal, um...

Cuidar bem das camisas – Dica#24

A camisa é uma peça intemporal e considerada, por muitos, um básico a ter no roupeiro. E como os básicos devem ser duráveis, vamos ver como cuidar das nossas camisas! Sempre para durarem mais tempo, claro. Verifica o interior dos colarinhos - é onde se sujam mais,...

Delicadeza para o que é delicado – Dica#23

Todos temos pouco tempo... Muitas vezes é mais fácil lavar a roupa delicada junto com a restante. Mas a verdade é que a roupa delicada precisa (e merece!) ser tratada com delicadeza. E irá durar muito mais tempo, e sempre bonita, se a tratarmos bem. Alguma roupa...

A moda como expressão de amor próprio

Como a maioria das pessoas que já deram os seus testemunhos nesta rubrica, cruzámo-nos com a Inês no Instagram. Ela criou um projeto chamado Inês Ovelha Verde, no qual partilha informação e a sua experiência no caminho da sustentabilidade. A Inês estudou Marketing e...

Prevenir as traças – Dica#22

A dica de hoje é para quem anda a mudar a roupa da estação! Com a mudança de roupas no roupeiro, é preciso cuidar das roupas que vão ficar a aguardar o regresso do frio. Uma das ameaças são as traças! Coloca saquinhos de pano com alfazema ou louro nas caixas, sacos ou...

Posso usar calções de ganga com um blazer?

Sim, pode. Na verdade, fica um visual fabuloso! Antes de continuar, e para ser clara: pode sempre usar o que quiser, desde que se sinta bem e tenha a atitude e o estilo certos! Voltando aos calções, se é quase certo que esta peça nos remete para looks de praia ou de...

Pendurar a roupa em sacos arejados – Dica#21

A dica de hoje também veio dos nossos seguidores de Instagram. Adoramos que nos façam chegar mensagens, que podemos partilhar com todos. A roupa que não está a uso deve ser bem guardada, para que fique bonita para a estação seguinte. Uma boa forma de o fazer é...

A designer de moda que usa a segunda mão para poupar dinheiro, o planeta e investir no futuro

A Inês Faria é uma jovem designer de moda com quem nos cruzámos no Instagram. Ela criou o projeto i.sustentavel para falar de Moda sustentável e partilhar o que vai aprendendo com a sua própria experiência. Partilha conselhos para comprar, livros sobre moda...

Guardar as lãs do avesso – Dica#20

Hoje o conselho para cuidar da roupa veio desse lado e partilhamos para que todos aproveitem! Uma das nossas seguidoras no Instagram enviou-nos esta dica mesmo na altura certa, quando estamos a mudar o roupeiro para a primavera. É hora de guardar as lãs! E ao guardar...
%d bloggers like this: